×

Refúgio campestre

Grandes vãos no espaço de convívio integrado emolduram a paisagem e criam uma relação intimista entre o ambiente interno e externo.
Daniela Copetti, Marcos Geremia e Max Manoel

Arqs. Daniela Copetti, Marcos Geremia e Max Manoel

arquitetaria@arquitetaria.com.br | 54 3223.4881

Esta residência de 250m², projetada para um casal dinâmico e requintado, teve como princípio a busca pela forma pura, simples e refinada. A intenção dos proprietários era construir uma casa térrea para os finais de semana, na qual se privilegiasse os espaços de convívio e lazer para receber a família.
O projeto pôde aproveitar a ausência de limites territoriais para explorar as melhores vistas para o campo, onde a própria implantação permitiu o aproveitamento da luz solar tanto para as zonas sociais quanto para as zonas íntimas, criando um vínculo entre o construído e o natural.
Uma casca de concreto aparente envolveu todo o volume social, enquanto um prisma branco que abriga toda área íntima da casa faz o encaixe sob ele, sem criar uma tensão entre os elementos, mas deixando clara a vocação distinta de cada uma das partes.
A composição dos volumes da fachada revela o tratamento dado aos espaços: aqueles mais fechados, de uso íntimo, correspondem à opacidade do concreto; os semiabertos, de uso social, à permeabilidade do vidro e aos ripados de madeira; e os totalmente abertos, de uso recreativo, ao próprio vazio composto pela casca de concreto.
Grandes vãos no espaço de convívio integrado emolduram a paisagem e criam uma relação intimista entre o ambiente interno e externo. A mescla de materiais naturais, como a pedra ferro e a madeira de demolição tratada, junto ao concreto aparente e aos paineis com acabamento linho, deixa o ambiente receptivo e aconchegante.
A casa foi pensada para ter um excelente isolamento termoacústico por meio de esquadrias de PVC em tons amadeirados e vidro duplo, uso de argila expandida na cobertura e recuo das janelas em relação à fachada para a formação de brises com a projeção das lajes. Para maior segurança e privacidade, foi utilizado um sistema de painéis deslizantes de madeira itaúba, que possibilita ao usuário vivências de distintas experiências espaciais conforme os painéis são movimentados em plano horizontal.
Um muro de taipa sustenta a residência e dá leveza à toda volumetria, ressaltando o balanço estrutural da varanda. Uma construção limpa com uso de cores neutras e materiais naturais, sempre buscando elevado rigor técnico e uma estética apurada nos detalhes construtivos.

FORNECEDORES AMIGOS E PARCEIROS DESTE PROJETO
Casa Serra Acabamentos | Jardins e Afins | Portobello Shop | Villafranca Iluminação

Deixe um comentário

Obrigado pelo seu comentário, após a aprovação ele será publicado.